Lojas da Enganação

Desde sempre as taxas de pirataria de software no Brasil são muito altas, e a pirataria de software acontece muito mais por hábito e falta de punição do que por necessidade em si – tanto que até mesmo antivírus de R$ 29 são pirateados.

Além disso, a compra de “licença permanente e vitalícia” é basicamente desnecessária, pois Windows vem pré-instalado nos computadores e notebooks e não há NENHUMA necessidade de pirateá-lo! Se essas pessoas seguem dicas e sugestões de gamers e youtubers ignorantes que adoram sugerir a pirataria do Windows sem NENHUMA necessidade, a culpa é deles mesmos por acreditarem nas informações em qualquer um que posta um vídeo na internet.

Infelizmente os internautas que pirateiam inventam todo tipo de desculpa para justificar seu crime, e os principais argumentos fantasiosos são estes:

Windows é caro: essa é a desculpa “tradicional” que não faz sentido no mundo real: além do Windows 10 ser gratuito para usuários do Windows 7 e Windows 8.1, ele é barato conforme eu detalho aqui, considerando que ele pode ser utilizado por mais de uma década. Além disso, o Windows 10 Home custa o equivalente a duas pizzas/mês na Kabum, por exemplo

 

O imposto no Brasil é alto: essa é outra desculpa esfarrapada, pois além do Windows 10 poder ser comprado por 12 x R$ 46 (ou seja, ele custa o equivalente a dois lanches do McDonald’s por mês), o fato do imposto ser alto não justifica o roubo deles.

O salário mínimo é baixo e por isso o brasileiro não tem condição de comprar software: esse argumento usa o tradicional “coitadismo” do brasileiro como justificativa para fazer algo errado, com o agravante dele ser totalmente incorreto. Além do salario mínimo não servir para comparação de preços (de um pãozinho francês a um litro de gasolina, tudo é caro se usá-lo como referência), em 2017 o rendimento médio mensal de todas as fontes foi de R$ 2.112.

Além disso, muitos sites e youtubers incentivam livremente a pirataria fornecendo links, cracks e ativadores, se lixando para as leis e a ética –  pois o que interessa MESMO é atrair a atenção do internauta e lucrar com publicidade.

assssd

Um ótimo exemplo é o Tecmundo: no dia 31 de julho de 2015 eles publicaram uma matéria informando como conseguir o Windows 10 original por apenas R$ 30, aonde eles sugerem a compra no Mercado Livre(!!) mas alertando “Exija nota fiscal” sem saber que obviamente essa nota fiscal é tão legal quanto o software vendido ali.

Além disso mostrar o resultado do uso de jornalistas que escrevem artigos sem ter nenhum conhecimento (ou ética) sobre o assunto abordado, assim que internautas me informaram sobre esse artigo eu contatei imediatamente um conhecido que trabalha na NZN (empresa dona do Tecmundo) sobre essa questão, aonde ele me informou que “o pessoal” foi informado.

E hoje, quase 4 anos depois, o artigo continua ali incentivando o crime de pirataria e se lixando para o prejuízo causado aos internautas que caíram no golpe da compra do Windows 10 “com nota fiscal” no Mercado Livre.

rrer

O mesmo acontece com centenas de youtubers que publicam vídeos mostrando como ativar ilegalmente o Windows: esses oportunistas carentes por likes, visualizações e assinantes fazem de tudo para chamar atenção com seus vídeos, também se lixando se o que estão fazendo é ilegal ou imoral – afinal o que interessa mesmo é lucrar com publicidade nos banners mostrados durante o vídeo.

Infelizmente a Google, dona do YouTube, também está se lixando se existem ali milhares de vídeos com atitudes criminosas, pois esses vídeos geram uma excelente receita em anúncios- e é só isso que REALMENTE interessa para o Google. Se o Google tivesse o mínimo de interesse em ajuda o internauta a não cair em golpes, ele proibiria o termo licença permanente e vitalícia” e anúncios com conteúdo similar.

O resultado desse incentivo à pirataria sem nenhuma punição, aonde o criminoso também gera receita com publicidade disso(!), faz com que os índices de pirataria no Brasil sejam altos e dificultam. Adicione aí o Mercado Livre, OLX e centenas de sites de “vendedores” de chaves de ativação ilegais, e o resultado é o pior possível: a pirataria enraizada na sociedade brasileira aonde ninguém se preocupa com a legalidade disso.

Incrivelmente essas mesmas pessoas que vendem ou usam software pirata criticam os políticos corruptos que fazem o mesmo que eles: roubam em vantagem própria se lixando para as leis, pois o que interessa mesmo é apenas o lucro fácil. Mais hipocrisia, impossível ?
 

CUIDADO: licença permanente e vitalícia vendida na web é golpe!

Quando uma empresa pretende sair da pirataria e comprar licenças legítimas do Windows, Office e outros aplicativos, ela pesquisa na internet aonde comprar essas licenças. Ao invés de compra-las diretamente no site do desenvolvedor (Microsoft, Adobe, etc), o responsável pesquisa na internet se existem licenças originais por um preço mais baixo – e se depara com dezenas de sites vendendo-as.

E como quase ninguém perde tempo pesquisando sobre a credibilidade da empresa e a legitimidade das licenças vendidas por eles, o comprador adquire uma “licença permanente e vitalícia” sem saber que caiu em um golpe, pois essas chaves de ativação são ilegais e podem ser desativadas a qualquer momento pela Microsoft.

Para complicar ainda mais, comprar Windows ou Office em lojas online conhecidas (Americanas, Extra, Magazine Luíza, Walmart..) não muda nada, pois elas utilizam “lojas parceiras” sem saber que esses “parceiros” vendem “licença permanente e vitalícia” ilegais ou roubadas – e o cliente cai no mesmo golpe.

Esta matéria aborda isso em detalhe, sendo que a informação mais importante relacionada à pirataria é esta:

 

É fundamental você compreender a diferença entre uma licença de uso e uma chave de ativação!

Windows ativado não é Windows legalizado, pois a compra de uma chave de ativação não inclui o direito de usar o Windows.

A chave de ativação é apenas o meio pelo qual o cliente que tem a licença original do Windows possa utilizar legalmente o sistema operacional. A chave de ativação funciona de maneira similar a chave de um apartamento: ela permite que você entre no apartamento, mas isso não significa que você tenha permissão de entrar no apartamento – e é exatamente isso que acontece quando você compra uma chave de ativação ilegal e recebe um link para download do Windows.

A chave de ativação “vendida” pelos golpistas não torna seu Windows original e muito menos legítimo pois esses golpistas não vendem a LICENÇA de uso do Windows, que é o documento necessário para comprovar que você ou a sua empresa podem utilizar o Windows e que define se um Windows é pirata ou não.

Sem a licença de uso do Windows fornecida pela Microsoft, um Windows ativado continua sendo considerado pirata – então ao comprar essas chaves de ativação na internet você está apenas jogando dinheiro fora, pois seu Windows continuará sendo pirata uma vez que esses “vendedores” não entregam a licença de uso delas.

Isso também se aplica ao Office, Photoshop, Premiere, CorelDRAW, AutoCAD e todos os demais softwares do mercado.

 

 

Existem também a venda de Office 365 vitalício, algo que sequer existe, pois a assinatura do Office 365 é por definição anual e ela precisa ser renovada todos os anos. Não existe e nunca existirá um “Office 365 vitalício”. Além disso, as chaves ilegalmente vendidas no mercado do Office 365 são chaves de ativação destinadas para o mercado acadêmico (estudantes, professores e funcionários) que expiram depois de 365 dias e jamais podem ser comercializadas. Quem compra essas chaves está caindo em um golpe:

.

 

 

 

 

 

 

Bem, se essas empresas que vendem licença permanente e vitalícia” (ou termos similares como “licença original com nota fiscal”, “chave original” e “chave legítima”) são confiáveis, então não custa nada acessar o site da Receita Federal e analisar o CNPJ delas, certo? ?

Ali saberemos o endereço da empresa e também a descrição das atividades econômicas secundárias delas para sabermos se o foco dessa empresa está relacionada com TI e venda de software.

Entre as empresas analisadas estão a Positivokeys, Rupave, Computadorespraempresa, JRlicencas, Ibiza Eletro, Spacesoftware, Kabuco, Casadachave, Caymaninformatica, Santorinieletro, Casadosoftware, G2deal, Cybersoftbrasil, RRsoftwarestore, XShopinformática, Sistemcorp, Eletroimport, Kabuco entre muitas outras.

O resultado dessa análise foi um VERDADEIRO SHOW DE HORROR para quem leva a sério licenciamento e legalidade no mundo de TI: de endereços fantasmas a casas e edifícios residenciais, a “sede” dessas empresas mostra que a confiabilidade delas na compra de software original com elas é simplesmente ZERO:

SHOW DE HORROR para quem procura Windows original

Mais abaixo estão imagens da sede de diversas empresas que anunciam a venda de “licenças originais” através do Google e no Mercado Livre e a atividade econômica delas, lembrando que pessoas físicas não podem vender licenças de software, e a sede não pode ser endereço residencial.

O CNPJ utilizado para consulta é informado na página do site delas. As informações abaixo são públicas e disponíveis no site da Receita Federal, aonde o endereço que consta ali foi pesquisado no Google Maps e as imagens foram postadas abaixo: 

Sede da Casa do SoftwareSede da Cyber Soft Brasil Sede da Gropu FJSede da PositivoKeys e Kabuco Sede da RR SoftwareSede da Rupave 

Infelizmente muitos “vendedores” desaparecem da internet para reaparecerem tempos depois com outras lojas online com nomes diferentes, mas vendendo a mesma licença permanente e vitalícia.

Alguns exemplos de “vendedores” cujo sites vendiam chaves ilegais e que não existem mais: bitkeys.com.br, keydigitais.com, programasdigital.com.br, rr-informatica.com, rrkeys.com.br, e rrsoftwares.com.br.

Para piorar, muitas empresas conhecidas de comércio online utilizam “parceiros” terceirizados que vendem seus produtos na plataforma delas – e muitos desses parceiros são os mesmos que vendem chaves de ativação ilegais na internet.

E como eles tentam enganar os internautas, aí estão algumas reclamações de compradores dessas empresa no Reclame Aqui que caíram no golpe da licença permanente e vitalícia:

Comprei na RR Software e recebi a chave de ativação, porém a mesma não funcionava. Eu entrei em contato com a Microsoft que falava que a chave não era para usuário final e sim para instituições de ensino, então eu não ia conseguir usar mesmo, e falaram para eu entrar em contato com o vendedor para receber a chave correta. Tentei contato via email, WhatsApp, telefone, chat do site, e fui ignorado por WhatsApp, o telefone deles não funciona, email não respondem (..). Mais aqui.
Funcionou até o dia 20/03/2019 quando começou a aparecer mensagens que o produto não era original. Passei vários e-mails para a Positivo Keys que pedia para eu fazer uns procedimentos no computador os quais desconheço para que servem. Mais aqui.
No dia 28 de março de 2019 eu comprei uma licença vitalícia do Office 2016 na KeysDigitais.com. Mandaram o link para o download e eu fiz o download, mas ao clicar no mesmo, não instala: aparece a imagem do Cyberlink. Liguei, tentei o chat e o WhatsApp, mas ninguém responde. A TED foi feita em nome de PJ mas a nota fiscal eletrônica sai em nome de PF do Rio de JaneiroMais aqui.
Compramos 10 CALs de usuário na Rupave, porém a Microsoft não reconhece as licenças vendidas, Microsoft: “identificamos que ainda que as chaves sejam válidas (Chaves para Estudantes), não deveriam ser distribuídas (comercializadas) da forma como foram, pois as chaves analisadas são oriundas do programa MSDN e, licenças de MSDN são proibidas de comercialização e utilização fora de seu escopo”, Logo as chaves são validas mas não podem ser vendidas, então a nota emitida é de prestação de serviço, a empresa só responde por email e já tem a resposta pronta. Mais aqui.
Fiz uma compra do pacote Office 2019 na TecnoSHOP através do site Magazine Luíza, sendo que no site dizia que o código q seria enviado eu poderia baixar direto do site da Microsoft, mas o site da Microsoft diz q o código é inválido e a TecnoSHOP queria q eu baixasse o arquivo de um link q me enviaram – só que não comprei para baixar de link e sim do site oficial. Eu pedi para cancelar a compra e fazer o estorno do valor pago, mas respondem sempre a mesma coisa para eu ver o link q foi enviado. Mais aqui
No dia 06/11/2018 fiz a compra do item no site das Lojas Americanas: 3 Kaspersky Total Security 2018 vendido por GROUP FJ. No dia seguinte eu recebi as licenças por e-mail, porém no dia 16/11/2018 acessei o site da Kaspersky para cadastrar e validar as licenças do produto, foi quando percebi que 2 (duas) das 3(três) licenças já aviam sido ativadas há 9 dias. Entrei em contato pelo número de WhatsApp e no dia 19/11/2018, sem resposta, eu reenviei o e-mail, porem mesmo assim fique sem uma satisfação. Não tive mais resposta e quando ligo, não sou mais atendido. Mais aqui.
Comprei uma licença do Rupave do Windows 10 no dia 01/03 e quando o técnico foi instalar, deu como licença inválida. Recomendo uma consulta com a Microsoft antes de comprar desta empresa, pois você poderá ficar no prejuízo como eu. A “empresa” tem vários telefones que ninguém atende, principalmente quando você tem um problema para resolver. Mais aqui.
Comprei uma licença vitalícia do Office 365 na R&R Softwarestore e não estou conseguindo instalar. Tentei todas as possíveis formas de resolver mas não consigo, sendo que a empresa R&R Softwarestore não esta mais dando suporte nesse caso alegando que é um problema incomum e sempre dizem que vão resolver no dia e não retornam! Mais aqui.

Há uns 7 dias efetuei a compra de uma licença de uso do Sistema Operacional Windows 10 da Microsoft no site da Americanas.com. Todos os produtos que usamos em nossos computadores pessoais são licenciados, desde o sistema operacional até o anti-vírus. Hoje fui até a unidade dos correios para retirar minha encomenda e, ao abrir o pacote, o mesmo continha um DVD pirata, visivelmente gravado em casa, um pequeno folheto dizendo “Qualquer dúvida ou problema com o produto NÃO ABRA RECLAMAÇÃO, isso nos prejudica muito!” e uma folha de papel A4 onde encontrei um link para o download do software (Que não é da Microsoft!!!!) e telefones de várias partes do Brasil para fazermos contato.

Quem nos entregou o produto foi uma empresa cuja razão social é ConceptFour Teleinformática Com. e Serv. (SÓ LICENÇAS) . Temos conhecimento que agora estas grandes lojas online são grandes portais onde pequenas lojas se cadastram para fornecer seus produtos. Mas também sabemos que isso é lucrativo para ambos os lados. Menos logística para a B2W e mais visibilidade para os pequenos. Mas a visibilidade tem seu preço: A Responsabilidade!!! Mais aqui.

Fiz a aquisição de 10 licenças do Windows 7 Pro na ProgramasDigital há um ano atrás e hoje elas perderam a validade. Testei todas e todas elas estavam inválidas. Mais aqui

 

Licença permanente e vitalícia: qual é o problema em utilizar software pirata?

A pirataria em si prejudica muito o país – e isso não é conversa-fiada, “aula de moral” nem demagogia:

1. Parte da receita provinda das vendas legais de um software aumenta o faturamento da empresa que desenvolveu-o, e essa venda gera impostos que ajudam a construir escolas, hospitais e estradas – tanto que em 2004 (15 anos atrás!) a Microsoft Brasil já pagava anualmente mais de R$ 1 BILHÃO em impostos. A pirataria só dá lucro para os criminosos envolvidos.

2. Na prática a pirataria tira o incentivo da empresa em baixar o preço do produto – e isso não se aplica somente a software. Dois exemplos REAIS disso: há uns anos eu conversei com um executivo de uma TV a cabo que me disse que a mensalidade dos pagantes seria muito mais barata se houvessem mais assinantes, mas isso não acontece por causa da pirataria dos produtos chineses que “roubam” o sinal, causando um círculo vicioso.

O mesmo acontece com seguro de carros, quando eu conversei com uma executiva dessa área que me disse que mais de 30% do valor pago pelo segurado é usado para pagar prejuízos causados por golpistas. A conclusão é que quanto mais pirataria e roubo, mais caro os produtos e serviços se tornam.

Isso acontece com a Microsoft, Adobe, Netflix e muitas outras empresas digitais: qual incentivo elas têm de baixar o valor dos serviços ou produtos, para ganharem mais com o aumento de clientes, se esse aumento não acontece por causa da pirataria?
 
3. O uso de cracks e ativadores são uma das principais causas de problema de estabilidade e segurança no Windows, pois além deles alterarem o funcionamento correto dos arquivos do sistema operacional, normalmente eles incluem malwares que não são detectados pelos antivírus. Além disso, eles instalam um Serviço que pode facilmente baixar da internet e executar um arquivo sem o conhecimento do usuário – e não é à toa que os computadores dos usuários de software pirata (principalmente gamers) são os que sempre têm algum problema de instabilidade ou tela azul. Por que será? ?
BABOO PRO
4. No caso de empresas os problemas são MUITO mais graves, pois a auditoria da Microsoft analisa a legalidade das chaves usadas na ativação, uma vez que Windows ativado não é Windows legalizado – e ao comprovar a ativação por chaves ilegais, a multa é enorme, chegando a 3 mil vezes o valor de cada cópia pirata. Além disso, a responsabilidade do crime cairá nos SÓCIOS da empresa (eu abordarei isso mais a fundo com muitas outras informações no meu próximo vídeo “Pirataria A FUNDO”):
 

 

Se uma empresa utiliza Windows pirata, os SÓCIOS dessa empresa podem ser processados por sonegação fiscal e crime contra ordem tributária – mesmo que o “técnico de informática” tenha feito isso sem o conhecimento deles.

E não pense que a nota fiscal emitida pelo “vendedor” vale alguma coisa, pois ela não tem nenhum valor legal: essa situação é a mesma de você utilizar um carro roubado, e quando a Polícia Rodoviária parar você e te informar que seu carro é roubado, você mostra para eles a nota fiscal emitida pelo ladrão achando que aquilo tem alguma utilidade ?

socios

Um detalhe importante é que empresa que utiliza software pirata pode ter sérios problemas com a justiça, pois a Microsoft tem dezenas de parceiros que ajudam a fazer o levantamento das licenças utilizadas – e esses parceiros contam com um departamento jurídico bastante exigente e atuante.

Assim que a pirataria é comprovada na empresa, esta precisa seguir rigorosamente a orientação do departamento jurídico do parceiro ou da própria Microsoft, que dará um prazo (relativamente curto) para a empresa efetuar a única tarefa que impedirá um processo judicial: a compra do software original.

Acredite em mim: não vale a pena você ou a sua empresas passar por isso! Além do stress, do alto custo advocatício e da certeza que o responsável pela compra de software ilegal será demitido, o não-cumprimento das orientações vai gerar uma multa altíssima à empresa. A Universidade Cândido Mendes é um bom exemplo disso, aonde seu prédio precisou ser leiloado para quitar uma dívida milionária com a Microsoft por causa do uso de Windows e Office pirata ?

Você REALMENTE acha que a economia de algumas centenas ou milhares de reais justifica isso tudo?? Nem eu.

Além disso, um Windows legítimo ativado legalmente e sem nenhum programa pirata SEMPRE vai ser muito mais estável e seguro do que um Windows ativado ilegalmente ou com algum programa pirata rodando nele. Isso É FATO. Isso faz com que o tempo desperdiçado e o dinheiro gastos para manter o Windows rápido e estável seja muito menor do que usando uma versão pirata dele.

 

NEWSLETTER PROMASTERS
Diretamente no seu e-mail
  • Toda loja em até 3x
    Sem juros nos cartões
  • Entrega garantida
    Para todo o Brasil
  • Produtos genuínos
    Revenda autorizada
  • Descontos especiais
    À vista ou no boleto
  • Pagamento
    Tecnologia

    © 2021- ProMasters. CNPJ: 18.269.230/0001-16. Todos os direitos reservados.

    commerceplus-logo
    Olá

    Clique em um dos nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp

    Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, desempenho e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

    Continuar